A carregar Eventos

« Todos os Eventos

  • Este evento já decorreu.

Parcerias Notícias-Jornalismo

30 30+00:00 Novembro, 2022 @ 8:00 - 17:00

Parcerias Notícias-Jornalismo (CREA-CROSS-2022-JOURPART)

newsletter
financiamento

DATA DE
ABERTURA

08-12-2022

DATA LIMITE
DE SUBMISSÃO

27-04-2023

IDIOMA DA
CANDIDATURA

Inglês

VALOR MÁXIMO
ELEGÍVEL

3.000.000,00 €

PERCENTAGEM DE
FINANCIAMENTO

90%

PRECISA DE AJUDA?

QUEM?

Para serem elegíveis, os requerentes (beneficiários e entidades afiliadas) devem

  • Ser entidade jurídica (entidades públicas ou privadas)
  • Estar sediados num dos países elegíveis, ou seja:
    • Países participantes da Europa Criativa:
      • Estados-Membros da UE (incluindo países e territórios ultramarinos)
      • Países terceiros:
        • Países e países do EEA listados associados ao Programa Europa Criativa ou países que estão em negociações para um acordo de associação e em que o acordo entra em vigor antes da assinatura da concessão (lista dos países participantes)

Apenas para o tópico 2 “NOTÍCIAS – Parcerias de Jornalismo – Pluralismo”:

A ação está aberta a organizações da sociedade civil que atuam no sector dos media de notícias (incluindo associações de media, ONGs, fundos jornalísticos e organizações de formação com o foco mos profissionais de media, entre outras). Estas organizações devem estar em condições e implementar sistemas de apoio a terceiros dirigidos aos órgãos de comunicação social, organizações e jornalistas, e de reforçar o cenário pluralista dos meios de comunicação social em toda a União. Os consórcios são permitidos.

O candidato deve preencher todas as seguintes condições (se a proposta for apresentada por um consórcio, as seguintes condições devem ser preenchidas por pelo menos um dos elementos do consórcio):

  • possuir uma experiência recente e comprovada na implementação de atividades relacionadas com os meios de comunicação social;
  • ter experiência recente e comprovada na concessão e gestão de subvenções/ou fundos, em especial no sector dos media.

Composição do consórcio

  • Para o tópico 1 “NOTÍCIAS – Parcerias de Jornalismo – Colaborações”: As propostas devem ser apresentadas por um consórcio de pelo menos 3 candidatos (beneficiários; entidades não afiliadas), que cumpra as seguintes condições:
    • mínimo de 3 entidades independentes de 3 países elegíveis diferentes
    • Os consórcios podem incluir meios de comunicação social sem fins lucrativos, públicos e privados (incluindo imprensa escrita/online, rádio/podcasts, TV, etc.), bem como outras organizações focadas em meios de comunicação (associações de media, ONG, fundos jornalísticos e organizações de formação focadas nos profissionais dos media, etc.).
  • Para o tópico 2 “NOTÍCIAS – Parcerias de Jornalismo – Pluralismo”:
    • São permitidos candidaturas de candidatos únicos (beneficiários únicos), bem como propostas apresentadas por um consórcio de pelo menos 2 candidatos (beneficiários; entidades não afiliadas).

O QUÊ?

Âmbito

O sector europeu dos meios de comunicação social desempenha um papel crucial e valioso na Europa. No entanto, enfrenta múltiplos desafios. Em parte, devido à mudança digital, com os leitores a mudarem para fontes online e os meios de comunicação tradicionais a perderem receitas publicitárias. A sustentabilidade económica do jornalismo profissional tem vindo a ser pressionada. O pluralismo dos meios de comunicação social tem sido enfraquecido ao longo dos últimos anos: muitos meios de comunicação social a nível local, bem como aqueles que colocam a sua missão de interesse público antes dos lucros, tiveram de fechar, representando riscos para o bom funcionamento da democracia.

Esta ação visa acomodar os desafios dos meios de comunicação social e as oportunidades de natureza transnacional.

Tópico 1. “Parcerias de Jornalismo – Colaborações”. Ajudar o sector europeu dos media a tornar-se mais sustentável e resiliente, contribuindo assim para o estado de confiança, para o desenvolvimento de competências e emprego para profissionais dos media e jornalistas, em particular apoiando colaborações mediáticas. Este tema apoiará ações transversais que abordam as mudanças estruturais e tecnológicas enfrentadas pelo sector dos media, e apoiar padrões de produção de meios de comunicação de alta qualidade e modelos de negócio, fomentando a cooperação, competências digitais, jornalismo transfronteiriço e/ou colaborativo.

Tópico 2. “Parcerias de Jornalismo – Pluralismo”. Este tópico apoiará organizações ativas nos meios de comunicação social na criação de programas de apoio a organizações de comunicação social e jornalismo independente, bem como outras medidas de reforço da capacidade. Estas ações, nomeadamente o apoio a terceiros, visar os meios de comunicação social ativos em sectores de especial relevância para a democracia e participação cívica, tais como os meios de comunicação locais e regionais, os meios de comunicação comunitários, o jornalismo independente e de investigação e outras organizações que prestam notícias de interesse público.

Elegibilidade

Atividades que podem ser financiadas (âmbito)

CREA-CROSS-2023-JOURPART-COLABORAÇÕES

NOTÍCIAS – Parcerias de Jornalismo – Colaborações

  • Prioridade 1: Fomentar a transformação colaborativa do negócio
  • Prioridade 2: Fomentar projetos de jornalismo colaborativo

CREA-CROSS-2023-JOURPART

NOTÍCIAS – Parcerias de Jornalismo – Pluralismo

Organizações da sociedade civil ativas no panorama dos media de notícias estão posicionadas de forma única para prestar este apoio, garantindo a independência e diversidade dos sectores. Assim, este tópico convida estas organizações a criarem programas de apoio a organizações de comunicação social e jornalismo independente, bem como a outras medidas de capacitação. As atividades propostas devem ser geridas por organizações da sociedade civil e centrar-se nos sectores dos meios de comunicação social de especial relevância para a democracia e a participação cívica, nomeadamente:

  • Meios de comunicação locais e regionais
  • Jornalismo independente e de investigação
  • Organizações que prestam notícias de interesse público/jornalismo de serviço público (como jornalismo/media comunitário, jurídico e cívico, ou notícias que aumentem a transparência sobre os meios de comunicação social).

Os candidatos devem apresentar, desenvolver e implementar esquemas de financiamento.  Estes esquemas de financiamento assumirão a forma de apoio financeiro a terceiros.  Centrar-se-ão nas atividades que contribuam para manter, melhorar ou transformar o trabalho das partes visadas. As atividades podem consistir-se em:

  • Produção editorial, cobertura e inovações
  • O desenvolvimento de normas e “visões” de governação e editorial
  • A melhoria da distribuição e divulgação de notícias
  • O desenvolvimento e envolvimento do público
  • O desenvolvimento ou manutenção de ferramentas técnicas aplicáveis aos tópicos acima referidos
  • Formação sobre os temas acima referidos, assessoria jurídica e eventos sectoriais

Para além dos esquemas de financiamento, os candidatos podem propor medidas de reforço da capacidade que beneficiem o seu sector ou sector escolhido (s).

Impacto esperado

  • Maior inovação e criatividade em modelos de negócio, processos de produção jornalística e processos de distribuição;
  • Maior interesse pelo jornalismo, entre vários grupos sociais, grupos linguísticos e faixas etárias;
  • Maior viabilidade dos conteúdos jornalísticos produzidos profissionalmente;

Específico para o Tópico 1. “Parcerias de Jornalismo – Colaborações”:

  • Aumento da colaboração mediática;
  • Redes sectoriais para o intercâmbio de boas práticas entre profissionais dos media de notícias;
  • Centros de conhecimento para subsectores em torno de formatos técnicos (imprensa escrita/online, rádio/podcasts, TV, etc.) e/ou géneros jornalísticos (jornalismo de dados, tópicos gerais, jornalismo especializado, etc.);
  • Aquisição e melhoria de competências profissionais por jornalistas, bem como dos profissionais de negócios dos media.

Específico para o Tópico 2. “Parcerias de Jornalismo – Pluralismo”:

  • Maior resiliência, pluralismo e independência editorial dos sectores dos media a nível europeu, tal como dos meios de comunicação locais, regionais e comunitários, dos meios de investigação ou dos meios de comunicação especializados em temas de interesse público;
  • Maior resiliência das organizações da sociedade civil ativas nos sectores dos media de notícias e proteção do panorama dos meios de comunicação social;
  • Melhoria da captação de novas tecnologias em todos os sectores dos media dado que o quanto que isso contribui para o pluralismo dos media e uma paisagem mediática diversificada;
  • Fomentar repositórios de conhecimento sobre sectores dos media que fornecem notícias de interesse público (por exemplo, através da deteção de zonas/areas com baixa oferta de conteúdos de elevada qualidade e/ou em que o pluralismo dos meios de comunicação social é limitado).

Financiamento

Duração do projeto: 24 meses (as extensões são possíveis, se devidamente justificadas e através de uma adenda).

O orçamento disponível para chamadas é 10.000.000,00 €.

  • para o tópico 1: 5.000.000,00 €.
  • para o tópico 2: 5.000.000,00 €

A disponibilidade do orçamento de chamada ainda depende da aprovação do orçamento para 2023 pela autoridade orçamental da UE.

Orçamento do projeto (montante máximo da subvenção):

  • para o tópico 1: 2.000.000,00 € por projeto;
  • para o tópico 2: 3.000.000,00 € por projeto.

Os custos serão reembolsados à taxa de financiamento fixada no Contrato de Subvenção:

  • para o Tópico 1: 80%;
  • para o Tópico 2: 90%.

Ver ponto 10. Criação legal e financeira dos Acordos de Subvenção das NEWS – Journalism partnerships (CREA-CROSS-2023-JOURPART).

Documentos e
Formulários

Clique aqui  para consulta de informação detalhada, acesso a procedimentos, documentos, formulários e contatos.

PRECISA DE AJUDA?

Detalhes

Data:
30 30+00:00 Novembro, 2022
Hora:
8:00 - 17:00
Categorias de Evento:
, , ,
Etiquetas de Evento:
,